Desmatamento para plantio de soja cresceu 86% na Amazônia

30/10/2011 18:35

Por Viviane Rosas e João Ximenes

 

Desde o ano passado, houve um aumento significativo no desmatamento da Amazônia, e grande parte dele devido às novas plantações de soja. Apesar da moratória da soja ter sido instituída em 2006, os desmatamentos ainda crescem. A moratória é um acordo feito pelas empresas que comercializam o grão, afirmando que estas são proibidas de financiar ou comprar soja de novas áreas desmatadas da Amazônia. Grupo de Trabalho da Soja, formado por exportadores, ONGs e Governo, anunciou na semana passada a prorrogação deste acordo até janeiro de 2013.

 

Foi feito monitoramento em Paraná, Mato Grosso e Rondônia estados produtores do grão na floresta. Segundo dados por satélite feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), a área desmatada com soja subiu de 6.295 hectares em 2009-2010 para 11.698 hectares em 2010-2011. Isso é o que equivale aproximadamente 14.000 campos do estádio Maracanã.

 

A Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirmou que o desmatamento é "residual" e que a situação já está "controlada". Ela culpou a discussão sobre a reforma no Código Florestal na Câmara, pelo pico na devastação, debate que criou no setor produtivo uma expectativa de anistia a desmates ilegais.

 

"Para a gente foi importante a continuidade da moratória, porque ela diminui a fonte de pressão sobre o Código Florestal no Congresso", disse Paulo Adário, do Greenpeace. Segundo ele, a moratória funciona como uma sinalização para os senadores que hoje analisam a reforma na lei florestal que um grupo importante do agronegócio exportador não quer mais desmatamento. Izabella também afirmou que o ministério deve lançar, até o fim do mês, o Cadastro Ambiental Rural. Esse cadastro ajudará a identificar os produtores que estão em situação irregular.

 

Apesar da plantação da soja não desmatar tanto como outras atividades na floresta, o fato é que a devastação da mata vem aumentando mesmo com diversas medidas e acordos firmados. O que nos remete à simples perguntas. Falta fiscalização? Não temos como cuidar de um território tão grande? As políticas públicas não são o suficiente ou não saem do papel? A punição para quem descumpre a lei é branda? A soja é mais importante que a floresta?

Se você sabe qual a pergunta que melhor se encaixa nesta situação ou se também souber algumas das respostas de sua opinião, nós queremos conhecê-la.

 

Existem sites como o http://www.globoamazonia.com/ e http://www.amazonia.org.br/  que monitoram a situação da Amazônia, em relação aos desmatamentos pela plantação de soja, pelos cortes das arvores para a utilização da madeira e as queimadas desenfreadas com o fim de criar pasto para gado, como também, fatos curiosos e interessantes sobre a região.